Este artigo contém spoilers para o final da 3ª temporada de Titans!

No final da 3ª temporada do drama da HBO Max, os jovens heróis da super equipe titular se reuniram para impedir o Dr. Jonathan Crane (Vincent Karthesier) de essencialmente explodir Gotham City com a toxina do medo. Enquanto Dick (Brenton Thwaites), Mutano (Ryan Potter), o novo recruta Tim Drake (Jay Lycurgo) e o buscador de redenção Jason Todd (Curran Walters) se infiltraram na Wayne Manor, onde Crane estava escondido, Estelar (Anna Diop), Ravena (Teagan Croft), Estrela Negra (Damaris Lewis), Superboy (Joshua Orpin) e Donna Troy (Conor Leslie) combinaram seus poderes para regar a cidade com a água restauradora do Poço Lazarus caso algo desse errado. No final, o primeiro grupo frustrou o plano de Crane e o mandou de volta para Arkham.

Após a provação, A.R.G.U.S. tentou recrutar Donna enquanto Jason partia sozinho. Enquanto isso, Dick alugou um trailer para que os Titãs pudessem fazer uma viagem de volta à Gotham, com Tim. Felizmente, este não é o fim do caminho para a equipe, já que Titans acabou de ser renovada para uma quarta temporada.

A EW teve a chance de conversar com Thwaites para refletir sobre o que alguns já chamaram de a melhor temporada do programa e discutir suas expectativas para a 4ª temporada.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Quando falei com Alan Ritchson, ele disse que achava que esta foi a melhor temporada da série até então. Olhando para trás, você concorda?

BRENTON THWAITES: Sim, eu concordo. Eu acho que é devido ao fato de que tínhamos uma boa história, uma história de construção de mundo e um problema que era de alto risco para toda Gotham. Porque somos super-heróis, nosso trabalho é proteger as pessoas, salvá-las e fazer o bem. Temos feito isso nas temporadas anteriores, mas acho que a ameaça para a maioria das pessoas era a razão pela qual tínhamos um grande problema para resolver. E um bom vilão. Quanto melhor o vilão, melhor o super-herói. Tínhamos Crane, que planejava destruir Gotham e matar essencialmente milhões de pessoas, como nosso problema. Assistir a nós descobrir como superar isso, eu sinto, foi provavelmente o mais interessante até agora.

Apesar do fato de você ter filmado durante a pandemia, parecia que vimos os Titans trabalhando juntos muito mais do que nas temporadas anteriores, e eu sei que no passado você disse o quanto gosta das cenas de luta em grupo. Você sentiu uma mudança em termos de coesão da equipe nesta temporada?

Sim, totalmente. Na 2ª temporada ficamos um pouco presos com tantas pessoas em uma sala. Apenas a dinâmica de como filmar é bastante desafiadora e demorada. Apenas para um ponto de diferença, eu sei que os produtores planejaram fazer da 3 ª temporada uma história onde todos nós estamos seguindo nossas próprias linhas de história, mas essencialmente colaborando e trabalhando juntos no mesmo objetivo. Perto do final, você tem Dick Grayson e Superboy saindo por conta própria. Você tem Donna Troy e Tim Drake [em] sua própria história com o GCPD e a ameaça de policiais na rua. Então, plantado em locais diferentes está um tipo diferente de conflito que todos os nossos personagens estão trabalhando. É mais difícil de filmar. São mais locais. É um grande desafio produzir isso. Mas, essencialmente, essa é a razão pela qual as pessoas estão amando a 3ª temporada, porque é interessante e de alto risco, e você tem esses super-heróis resolvendo de forma realista um monte desses enormes incêndios que Crane começou.

Qual foi o seu aspecto favorito da 3ª temporada?

Eu gosto das cenas de luta, porque me desafia. É físico. É exigente. Uma que vem à minha mente é a cena de luta [com Jason Todd] no episódio 4. Estamos na floresta, e estamos fazendo aquela grande cena. Eu realmente gostei da história de Barbara nesta temporada. Foi um pouco diferente. Ele foi preenchido com muita história de fundo desde o início, então tínhamos muito material para filmar, ao invés de apenas encontrar e desenvolver um relacionamento. Já estava muito desenvolvido. Já havia um certo conflito entre nós. Essa foi uma que gostei de ver até o fim. Tivemos nossos momentos. Aos poucos, estamos começando a trabalhar juntos profissionalmente. O relacionamento pessoal é um pouco paralelo a isso. Então isso foi legal no sentido dramático, mas eu gosto das coisas de luta.

Como fã do relacionamento de Dick e Barbara, você ficou desapontado quando Dick decidiu deixar Gotham?

Não, quer saber? É engraçado. Acho que o profissional e o pessoal para essa relação eram paralelos. Depois que o profissional terminou, não sei, parecia que era um fim natural para o nosso relacionamento pessoal. Tem muito amor. Há muito respeito. Mas acho que nós dois sabíamos que havia acabado, nosso tempo em Gotham havia acabado e não precisávamos mais estar lá. Então esse relacionamento, termine ou não, acho que é uma daquelas coisas em que é um fim mútuo e respeitoso.

A temporada termina com Dick trazendo Tim Drake para a equipe. Que lições você acha que Dick aprendeu com a provação de Jason que ele aplicará no treinamento de Tim?

Eu acho que a vingança talvez não seja algo para se focar no combate ao crime e cumprir o seu dia, que a confiança e a lealdade são uma grande parte do motivo pelo qual temos uma equipe tão boa e por que temos a capacidade de enfrentar esses supervilões e ter sucesso. [E] eu acho o porquê. Por que estamos fazendo isso? Por que Tim quer fazer isso? Não pode ser apenas dirigir o Batmóvel e atirar ganchos para o céu e voar por aí. Esse é um certo elemento que todos nós amamos, não vou mentir. Mas eu acho que a beleza dos Titans é que ele se concentra nos arcos dos personagens e explica porque essas pessoas estão fazendo as coisas que estão fazendo. Acho que se Dick vai ensinar alguma coisa a Tim e transmitir alguma sabedoria, é que se o motivo pelo qual você está fazendo isso não for realmente desenvolvido, você não poderá fazer isso. Acho que é isso que ele está esperando para ver. Ele está testando ele. Ele está testando para ver se esse garoto quer apenas pular na ação e se divertir só por fazer, ou se ele realmente quer fazer o bem e proteger as pessoas, salvar pessoas, lutar por aquilo em que acredita.

Você tem alguma ideia do que está reservado para a 4ª temporada?

Nem uma única ideia, cara.

Nesse caso, quais são suas expectativas para a 4ª temporada?

Bem, tem mais a ver com os personagens que eu não vi vir à tona ainda, que eu realmente adoraria vir para a frente da tela e ter grandes enredos. Eu adoraria ver um enredo se desenvolver entre Superboy e os Titãs. Há muito sentido nisso, porque vimos muito dele ser bom e um membro da equipe, e realmente se apegar à moral e aos valores de Dick. Mas todos nós sabemos que há esse lado escuro oculto nesse personagem que eu acho que seria muito interessante explorar. Esse é um dos meus personagens favoritos. Acho que Josh interpreta isso muito bem, aquele personagem irreverente de dois lados, bom e mau.

Mas então, essencialmente, é tudo sobre o vilão. Titans é uma série que evolui estruturalmente em torno de um ou dois vilões. Na primeira temporada foram dois vilões. Na segunda, foi Deathstroke. No terceiro foi Crane. Então estou realmente interessado em ver quem é o vilão da 4ª temporada, ou quem são os vários vilões que estarão na série. Quais são as diferentes maneiras pelas quais os Titãs podem se unir para derrotar esse vilão? Ou de que forma esse vilão pode romper esse círculo e nos separar? Quem iremos matar com ousadia, se quisermos matar alguém? Nesta temporada matamos Hank [Ritchson]. Hank foi um personagem muito forte para nós. Estamos todos muito tristes por vê-lo partir, mas foi uma grande mudança para a temporada e para o show. Então, podemos fazer isso de novo. Eu realmente não tenho certeza, cara. Estou animado para ver algo acontecer.

Existem tantas possibilidades com Titans. Poderíamos ir intergalácticos para Tamran e explorar esse relacionamento um pouco mais. Eles poderiam vir para a Terra, e nós poderíamos ter esta grande explosão alienígena. Dick poderia explorar seu relacionamento com Bruce Wayne [Iain Glen] um pouco. Talvez eles pudessem começar a desenvolver um relacionamento pessoal que fosse um pouco desvinculado do lado comercial da coisa de pai e filho que Dick sempre sentiu um certo nível de animosidade em relação a ele. Na 3ª temporada foi bom ver que voltou um pouco, e ver que Dick está começando a se encontrar e a ganhar sua confiança. Ele é seu próprio super-herói. Mas talvez Bruce Wayne esteja começando a se deteriorar um pouco e sair do movimento? Essa também é uma dinâmica interessante. Então, o outro grande [é] Tim Drake. Jay fez um ótimo trabalho interpretando aquele garoto que realmente quer se envolver, mas talvez ele ainda não esteja lá. Seria ótimo vê-lo vir à tona e ganhar sua confiança e aprender as cordas de ser um super-herói.

Fonte: EW

Tradução e adaptação: Brenton Thwaites Brasil