Brenton Thwaites analisa o final da 3ª temporada e provoca a 4ª temporada de Titans

Publicado por deborah em 30 de out de 2021

Os Titãs têm muito a temer ultimamente. Dick foi mortalmente ferido, embora um banho no Poço de Lázaro o tenha ressuscitado posteriormente. Um corrupto Departamento de Polícia de Gotham City governa Gotham. Jonathan Crane, também conhecido como Espantalho, pretende trazer morte e destruição para a cidade. E em “Purple Rain”, o final de Titans, tudo o que está no caminho de seus planos nefastos é nosso jovem grupo de heróis… e um arrependido Jason Todd, o Capuz Vermelho.

Brenton Thwaites, que interpreta Dick Grayson/Asa Noturna, recentemente falou ao CBR sobre o final da 3ª temporada. Ele fala sobre a segunda chance de Dick na vida e sua tensão com Jason. Ele também provocou como as futuras temporadas encontrarão Dick em “um novo lugar mental e fisicamente”, se ele e Superboy se tornarão os próximos World’s Finest e muito mais.

CBR: Dick morreu. Como sua morte e ressurreição mudou quem ele é?

Brenton Thwaites: Quando ele sai do Poço de Lázaro, vemos aquele lugar parecido com uma sequência de sonhos que ele vai enquanto está se curando. O objetivo de ter Crane nessa sequência era representar os medos de Dick e representar suas inseguranças e vulnerabilidades, e ver Dick chegar a um acordo com isso e chegar a um acordo com suas fraquezas.

Emergir do Poço de Lázaro realmente parece que ele lidou com isso e está se concentrando em seus pontos fortes. Ele tem uma visão mais clara e encontra sua confiança. Ele encontra confiança em ser um líder, em si mesmo e nos Titãs. Vemos a energia desenvolvida para derrotar Crane daquele ponto em diante.

Avançando para a 4ª e 5ª Temporada, veremos clareza e valores, clareza e visão, confiança em ser o super-herói que ele passou três temporadas desenvolvendo e, por sua vez, se tornando mais inteligente, forte e a equipe refletindo isso.

Dick e Jason Todd bateram de frente ao longo da temporada e até mesmo brigaram. Como Dick o vê neste ponto? Eles chegaram a um entendimento?

Como gosto de dizer, não acho que haja um entendimento. Precisamos de sua ajuda. Talvez seja uma das conclusões de Dick. Ele precisa da ajuda de Jason. Jason está em um ponto em que está se sentindo culpado e péssimo pelas coisas que fez. Mas ele está querendo redenção. Ele está querendo compensar isso.

Não acho que Dick esteja dizendo: “Sim, faça isso e você estará perdoado”. Nós conversamos muito sobre isso, eu e o [showrunner] Greg Walker. Se você conta uma história como essa e tem um personagem perdoado pelo assassinato, isso diz muito para mim. Não queríamos contar essa história. Acho que é mais sobre a linha cinza que estamos contando e o que acontece quando um personagem faz isso e quer redenção e então começa a fazer coisas boas.

É toda ajuda possível no final contra Crane. Ele quer destruir Gotham e envenenar a população. O que você pode sugerir sobre como isso se desenrola?

Algumas histórias segregadas emparelham diferentes Titãs para completar tarefas diferentes. Crane configurou esse desastre de tal forma que não é em um local que resolve tudo. Ele configurou diferentes pontos de gatilho em toda a cidade, o que exige que nos separemos e resolvamos problemas diferentes. Vemos diferentes Titãs trabalhando juntos que não vimos antes, para essencialmente completar o mesmo objetivo.

Foi uma boa maneira de ver cada força individual dos Titãs. Foi bom nos concentrarmos em nossas próprias histórias, em vez de estarmos na mesma sala com todos. Percebemos, após a segunda temporada, que era difícil contar essa história. Embora amemos às vezes, mas para vários episódios e especialmente um final, tecnicamente pode ficar bem difícil filmar com muitas pessoas na mesma sala ao mesmo tempo. Foi ótimo para o nosso show. Foi um grande diferencial. No final, nós ficamos juntos e nos reunimos.

Uma sequência mostra Donna dizendo a Dick, “Parabéns por encontrar o Asa Noturna”. Ele responde: “Começando”. Nesse ponto, quanto Dick saiu da sombra de Batman e finalmente descobriu sua própria identidade?

Antes, era: “Preciso ser como o Batman para me tornar um super-herói?” Há coisas lá com as quais não concordo. Faz parte do amadurecimento. Você descobre quem você é e encontra a confiança para dizer em que acredita e para viver da maneira que deseja. Dick encontrou seus valores, a maneira como deseja combater o crime e a maneira como deseja liderar uma equipe. Ele é muito motivado moralmente. Ele é inspirado por Bruce Wayne. Porém, de uma forma que ele não queira ser como ele.

Vai ser interessante ver na 4ª temporada quais são esses novos valores e como este super-herói se parece, como ele luta contra o crime, quem ele traz para a equipe e como ele aborda os vilões. Uma das coisas legais sobre a terceira temporada é o quão habilidoso ele é fisicamente e quão duro ele é nas lutas, mas a terceira temporada realmente o testa mentalmente. Eu acho que é bom superar essa barreira mental. Na 4ª e 5ª temporada, potencialmente, avançando, ele está em um novo lugar mental e fisicamente. Eles estão se tornando um. Ele está aprendendo a abordar uma situação de um lugar mais inteligente, em vez de apenas lutar contra ela.

No final da temporada, como você descreveria o estado da equipe, considerando que algumas pessoas saem e outras entram?

É uma equipe em constante mudança. Na 1ª temporada, tínhamos uma base diferente de equipe. Embora existam atores importantes e membros regulares do elenco – como Dick, Kory, Raven, Gar – o show matou alguns personagens. Um desses personagens era Hank Hall, que era um Titã forte e parte integrante da equipe. Sem Hawk e Dove, será uma dinâmica muito diferente.

No entanto, tivemos Tim Drake em jogo. O Superboy chegou na última temporada e trouxe uma grande quantia para o time. Então, nós tivemos aquele enredo Tamaran, que adiciona aquele mundo intergaláctico ao show sem ser um show espacial. O que é ótimo sobre o show é que as opções são infinitas. Você pode seguir qualquer caminho que quiser.

Nos quadrinhos, a dupla de Batman e Superman costumava ser considerada a “World’s Finest”. Muitos espectadores esperam que Dick e Conner sigam o exemplo, mas recentemente eles se desentenderam. Você acha que eles têm potencial para criar esse tipo de amizade?

Eu realmente acho isso. Dick conhece a história de Conner e o quão poderoso ele pode ser. Ao apertar esse botão, pode haver algum dano sério causado pelo Superboy. A chave para ele está em sua cabeça. A chave para ele é através da comunicação, compaixão, enchendo-o de bem e vivendo esta vida de combate ao crime. Se ele acertar esse botão, seria uma ótima história por vir.

Até agora, vimos Superboy cumprir e colaborar muito bem com os Titãs. É bom ver essa mudança um pouco. Vai ser interessante ver o quão longe ele vai entrar nessa aventura nas próximas duas temporadas. Se ele ficar mal, isso pode ser um grande problema. Ele é tão poderoso. Ele é tão forte e fisicamente exigente. Será uma guerra psicológica.

Fonte: CBR

Tradução e adaptação: Brenton Thwaites Brasil