Não é qualquer um que pode interpretar Robin, “O Garoto Maravilha,” e receber uma resposta positiva dos fãs de DC. Mas o ator australiano Brenton Thwaites, estrela da série Titans da Warner Bros., tem sido capaz de cativar os amantes de quadrinhos e fãs de DCU desde o show lançado em outubro de 2018.

Thwaites interpreta Dick Grayson logo após deixar as sombras de Batman/Bruce Wayne. Ele se torna um policial em Detroit, enquanto ainda luta contra o crime como um cruzado de capa à noite.

Em sua jornada, Thwaites começa como Robin, mas é forçado a descobrir quem ele realmente é. Ele eventualmente destrói sua fantasia de Robin e assume o papel de mentor com outros Titãs que encontra ao longo de sua jornada.

Embora em grande parte da série ele não esteja usando um traje de super-herói, no final da segunda temporada vemos a transformação de Thwaites, finalmente retratando o Asa Noturna.

Matt Sheehan do WMBD entrevistou Thwaites exclusivamente sobre seu papel como Dick Grayson, ao lado de outros filmes em que participou recentemente. O ator australiano oferece aos fãs uma visão mais detalhada do homem por trás da máscara e o que está por vir no futuro de Brenton Thwaites.

“Há muitos detalhes técnicos na maioria das cenas que realmente não me deixam ficar quieto, maravilha”, disse Thwaites.

Embora vestir o traje seja um processo emocionante, disse ele, depois de filmar uma cena, o resultado final é uma transformação completa.

“Quando vejo isso na tela, me transformo no mundo. Quando estou fazendo isso, sinto a responsabilidade de me colocar em cena e contar a história. O que é muito difícil porque estamos criando um mundo totalmente novo”, disse Thwaites. “Em Entrevista com Deus e I Met a Girl, até certo ponto, foi ambientado em um lugar real.”

Em Titans na HBO Max, grande parte do show se passa em Gotham City.

“Gotham não é uma cidade real, pelo menos que eu saiba”, Thwaites riu. “A responsabilidade de acreditar que você está naquela cidade e de contar essa história de uma forma realista é bastante desafiadora. Então, enquanto estou no set, tento me concentrar em acreditar onde estou e no que estou fazendo. Mas quando vi o Asa Noturna na tela no final da 2ª temporada, estou totalmente envolvido na história. Fui capturado pela aparência legal e adoro os dois bastões como sua forma de arte marcial.”

“Não existe Gotham (nos EUA), mas aqui está um fato engraçado, existe uma metrópole. É aqui em Illinois,” Sheehan riu.

Na verdade, existe uma vila na Inglaterra chamada Gotham com uma população de cerca de 1.600 pessoas.

“Quarta temporada! Quarta temporada! Vamos descer e filmar lá, cara. O que você disse?” Thwaites brincou.

Thwaites disse que está no ar se a terceira temporada dos Titans será a última ou se haverá mais.

“Estávamos originalmente na plataforma DC Universe e pulamos para a HBO Max. Esta nova temporada é realmente nossa primeira temporada na nova plataforma. Acho que depende da HBO Max ou da Warner Bros. Não tenho ideia. Sei que eles estão discutindo quais personagens podem usar se forem de novo”, disse Thwaites. “Suponho que iremos de novo, mas não tenho certeza de quando. Adoraria contar mais, mas também estou esperando as novidades.”

Thwaites também atuou em O Espelho, Deuses do Egito, a última edição de Piratas do Caribe, entre muitos outros. O ator de 31 anos lançou um pouco de luz sobre como será seu futuro.

“Depois de interpretar um super-herói em um mundo mítico e ver como isso funciona e como algumas coisas são paralelas à vida real e outras são apenas no mundo de Gotham”, disse Thwaites. “Quero contar histórias de super-heróis da vida real, mas ainda não tive a chance de fazer isso. As pessoas que estão fazendo grandes coisas que não têm os holofotes brilhando sobre elas.”

Thwaites disse que as pessoas na linha de frente trabalhando em uma crise de refugiados e os profissionais de saúde do COVID-19 são os heróis da vida real aos quais o mundo não presta muita atenção, mas essas histórias realmente o interessam no momento.

Antes de Thwaites assumir o papel de Dick Grayson, ele disse que a DC lhe enviou uma grande pilha de gibis para ele ler.

“Mais alto do que eu”, Thwaites riu. “Titans foi baseado em um desenho animado adolescente, e a maneira como foi adaptado e desenvolvido foi único. Foi uma nova visão dessa história.”

Thwaites disse que no episódio um da primeira temporada, Dick Grayson estava em um “purgatório” tentando descobrir quem ele era.

“Não sou muito versado no mundo dos quadrinhos, mas o que era muito importante era apenas entender o arco da história e a melhor forma de contá-la. Em termos de caráter, havia uma bússola moral de Dick Grayson que eu precisava proteger e manter. Porque ele é um super-herói que fará o bem se puder. Ele é um cara bom, ele é moral, ele não mata, ele fará a escolha certa, ele quer salvar a todos ”, disse Thwaites. “Para nós, cruzar essa linha é um ponto específico da história que usamos às vezes, ou está completamente errado e vai contra o cânone.”

Thwaites disse que o programa escolhe entre diferentes gibis. Ele disse que a bússola moral de Grayson é sua parte favorita de interpretar o papel.

“Ele se preocupa com todos, até mesmo com os bandidos. Ele se preocupa com coisas como não mentir, não trair um amigo, salvar a cidade e criar um mundo melhor. Mas as pequenas coisas a que me apeguei são lealdade, amizade, respeito e a tentativa de ser um bom mentor, mesmo que ele falhe nisso”, disse Thwaites.

Thwaites disse que sua cena de luta favorita é a cena de luta Deathstroke em uma igreja durante a segunda temporada.

“As melhores cenas de luta são as melhores histórias. Temos cenas de luta em que estamos apenas lutando, e temos cenas de luta que realmente aprimoram e apoiam a história. Essa cena da igreja é um momento culminante. Construímos toda essa tensão entre Deathstroke e Dick Grayson. Estabelecemos esta relação tradicional de vilão/herói. Quando vi a cena, achei que estava perfeita.”

Ao longo da segunda temporada, houve muitos conflitos entre os membros da equipe que levaram à separação dos Titãs. Diferentes grupos dos Titãs seguindo seu próprio caminho. Mas no final da segunda temporada, os Titãs finalmente se tornaram uma força conjunta. Thwaites disse que essa é a base de todo o show.

“Acho que é o método do nosso show. Ele realmente tem um elemento temático central que nunca vai. A equipe Titãs é algo que eles podem continuar a escrever nos episódios, e é continuamente interrompido por alguma coisa”, disse Thwaites. “Algum vilão, algum obstáculo entra e separa nossa família. A forma como o colocamos de volta, perdoamos uns aos outros e aprendemos a superar os obstáculos é a estrutura sazonal da maioria das temporadas que fizemos.”

Thwaites disse que os vilões da primeira temporada foram incríveis.

“Eles eram estranhos, únicos, não podiam ser derrotados. Eles tinham essa qualidade de Deathstroke neles. O que representava uma ameaça real. Tenho um lugar especial em meu coração para a primeira temporada. Tudo começou com um começo forte, é claro, houve problemas até em excesso”, disse Thwaites. “A segunda temporada, nós tínhamos aquela vibração familiar. Um pouco menos perigoso, menos louco, mas então você adiciona o elemento Deathstroke nele. Ele tem sido nosso melhor vilão. Na primeira temporada, tivemos grandes vilões, mas Deathstroke é um supervilão.”

A terceira temporada de Titans será lançada em agosto de 2021. Você pode assistir à série na HBO Max.

Sheehan e Thwaites falaram sobre o que os fãs podem esperar da terceira temporada de Titans. Essa parte da entrevista será lançada na mesma época que a terceira temporada estreia no HBO Max da WarnerMedia.

Assista as duas partes da entrevista legendada:

Fonte: WMBD News

Tradução e adaptação: Brenton Thwaites Brasil